top of page
Buscar
  • Foto do escritorVanessa Meirelles

Adivinha quem fez o jantar ?




Parece que para algumas famílias as comemorações em torno de datas como o Domingo de Páscoa trazem oportunidades que vão além das trocas de coloridos ovos de chocolate.


Para muitos é o momento de estarem juntos e de prepararem e comerem algumas refeições mais elaboradas, tradição de família que há gerações alimentam o corpo e também as boas lembranças.


" Mãe, vamos fazer aquela saladinha especial da vovó? Com as frutinhas coloridas? " diz a caçula da casa correndo com tomatinhos na mão, tudo colhido na horta da fazenda da família durante o final de semana. A vovó que faleceu ano passado se mantém viva na rotina da neta, com suas cores e sabores, tudo servido no almoço desse último Domingo de Páscoa.


Reunir a família em torno do preparo do que comemos é um desafio quando a correria do dia a dia e o trânsito das grandes capitais parecem impedir a frequência de bons encontros ao redor da mesa de jantar! E esse desafio não aparece só na última refeição do dia: você já se perguntou quantas vezes almoçou em casa, com calma, ultimamente?


" Perto do final do ano passado, nem café da manhã tomávamos juntos" , lamenta o pai, que é executivo de uma grande empresa familiar na grande São Paulo. " Sinto falta de saber o que meus filhos fizeram durante o dia anterior, quero ouvir deles o que os fez sorrir, o que os chateou… " A realidade desse pai se repete em muitos outros lares em que a falta de tempo e de convivência entre as gerações, dentro de uma mesma casa, são cada vez mais comuns.


Pesquisa feita pela AHA (American Heart Association) revelou que comer regularmente com a família pode ajudar a diminuir o estresse; 91% dos adultos entrevistados afirma perceber sua família menos agitada quando compartilham as refeições. O que estaria por trás desses números? Especialistas afirmam que o principal responsável por esse benefício é o fortalecimento dos laços familiares: " … quando a gente come junto a minha mãe até dá mais risadas, sabia? " diz a caçula com os tomatinhos cereja já cortados em rodelinhas.


Quem tem filhos pequenos em casa afirma perceber que o hábito de preparar as refeições e fazê-las junto com eles também melhora os hábitos alimentares de todos: " aqui ninguém comia rúcula, só eu! Depois que começamos a preparar as saladas juntas, minha filha sempre pede pela verdura ardidinha e até meu marido cortou o refrigerante, para dar um bom exemplo aos nossos filhos! ". Estudo conduzido na Universidade de Illinois confirma esse cenário em que os mais novos que sentam à mesa na companhia dos pais comem mais frutas, verduras e legumes e reduzem consideravelmente a ingestão de bebidas açucaradas. A nutricionista Priscila Primi da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo valida esse cenário dos adultos serem os modelos das crianças quando o assunto são bons hábitos alimentares.


Mais do que o alimento em sí, comer na companhia de quem nos é importante, ajuda a criar memórias que acompanharão a todos pelo resto da vida, seja preparando a receita de família ou enfrentando os desafios da vida. Os laços que construímos nesses momentos nos fortalecem para superar o que em alguns momentos parece impossível.


Deixo a todos a pergunta que me foi feita pela menina com os tomatinhos nas mãos: adivinha quem fez o jantar?


Vanessa Meirelles

Psicopedagoga Pesquisadora da Identidade Humana

Mestre em Psicologia Social pela PUC São Paulo

Membro da Associação Brasileira de Psicopedagogia - ABPp 722



55 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page